sábado, 27 de outubro de 2018

A nossa voz!!



Oi, pessoal! Não costumo me posicionar nas redes sociais sobre política.  Devido aos últimos acontecimentos e pessoas fervorosas pelo rumo da nossa nação, venho falar que não voto em candidato que defende o ódio e não sabe dialogar decentemente.

Eu como professora, luto todos os dias para educar as crianças. Não tem um dia sequer que não fale sobre respeito aos demais colegas e noções básicas de convivência em sociedade porque muitos não trazem isso de casa. Daí vem um candidato à presidência do Brasil que é contra isso tudo? E nossa luta diária?

Não sou a favor de alguém que é contra os direitos trabalhistas, como se tivéssemos salários altíssimos como eles.  Não consigo ser a favor de quem teve a ilustre ideia de fazer o Ensino Fundamental a distância. Fora o desemprego de milhares de profissionais da educação, as crianças ficarão em casa estudando pelo computador? E as comunidades mais pobres do interior do nosso Brasil que não têm acesso a internet?

Sou contra a todas as ideias malucas que tirem nosso direito de ir e vir. Direitos conquistados por nosso povo que lutou muito para que hoje pudéssemos ter um pouco mais de dignidade. Sei que a população está de saco cheio com a roubalheira do PT, mas não é questão de ladrão ou ditador, é questão de AMOR, PAZ e CIDADANIA. Somos um povo de muitas cores, raças e crenças, por isso mesmo deveríamos sempre buscar a civilidade.

No primeiro turno não votei no PT, mas agora eu voto porque sou a favor do meu país e temo que o pior possa nos acontecer. Não quero que a história se repita na nossa geração. Não sou uma pessoa religiosa, mas sei que ódio, radicalização, discriminação e violência não levam a nada.
#ELENÃO

Encontrei essa intertextualidade com a Canção do Exílio de Gonçalves Dias e achei bem bacana:
Minha terra tem topeiras
Que não sabem argumentar.
Arriscando a vida alheia
Por preguiça de pensar.

É melhor no céu uma estrela
Que nos túmulos mais flores.
O meu voto é pela vida!
Com suas tribos, raças, cores.

Mas cismam que o açoite,
É a forma de mudar!
Minha terra tem topeiras,
Que não param pra pensar.

Terra que viu os horrores
De um regime militar.
Em cismar, sozinha, à noite,
Me proponho a questionar:
Como multidões inteiras
Acham que o certo é matar?!

Não permita Deus que eu morra,
Sem poder rememorar
As prisões, lutas e dores
Que tentaram me calar.
Meu nome é Democracia,
Me escolha ao votar!"
(Autor desconhecido)

Por fim, deixo abaixo um vídeo da música A nossa voz, de diversos cantores falando sobre o futuro do nosso país. Vale a pena assistir!

https://www.youtube.com/watch?v=7UoBtQMHfwo

Um comentário: